Curiosidades sobre a AIDS

A AIDS é uma das doenças que mais causam preocupações aos principais órgãos de saúde mundiais. Infelizmente, a AIDS ainda não tem cura.

Saiba alguns fatos e curiosidades sobre a AIDS.

Curiosidades sobre AIDS
Curiosidades sobre AIDS (Fonte: Sham Hardy, via Flickr - (CC BY-SA 2.0))

A AIDS é um problema mundial

O HIV continua a ser uma grande questão de saúde pública global, tendo sacrificado mais de 35 milhões vidas até o presente momento. Em 2016, 1 milhão de pessoas morreram de problemas relacionadas com o vírus HIV.

Milhões de pessoas são portadoras do HIV

Havia aproximadamente 36,7 milhões de pessoas que viviam com HIV no fim de 2016 e um pouco mais de 1,8 milhões de pessoas foram infectadas pelo vírus no ano de 2016. Está sendo levado em consideração dados globais.

Poucas pessoas usam coquetéis

Cerca de 54% dos adultos e 43% das crianças que vivem com HIV estão recebendo quaisquer medicamentos para evitar problemas causados pelo HIV.

As grávidas com o vírus HIV estão cuidando da gravidez

Boa parte das mulheres grávidas ou lactantes que são portadoras da doença estão se cuidando para evitar a transmissão do vírus para seus filhos. Estimam-se que 76% das mulheres estão protegendo a saúde de seus filhos.

A África é a região mais afetada pelo HIV

Segundo a OMS, a região africana é a mais afetada, estima-se que cerca de 25,6 milhões pessoas estão vivendo com HIV em 2016. A região africana também representa quase dois terços do total global de novas infecções por HIV.

Rapidamente é descoberto se uma pessoa tem AIDS

A infecção por HIV é frequentemente diagnosticada através de testes rápidos de diagnóstico (RDTs), que detectam a presença ou ausência de anticorpos do HIV. Na maioria das vezes estes testes fornecem resultados no mesmo dia.

Alguns grupos sociais estão mais sujeitos ao risco do HIV

Alguns grupos sociais estão em maior risco de HIV, independentemente do tipo de epidemia ou contexto local. Eles incluem:

  • Homens que fazem sexo com homens;
  • Pessoas que injetam drogas;
  • Pessoas em prisões;
  • Trabalhadores e profissionais do sexo e seus clientes;
  • Pessoas transexuais.

Alguns grupos sociais não tem acesso ao tratamento

Os grupos sociais citados acima têm maior vulnerabilidade ao HIV e têm acesso reduzido a programas de tratamento da doença.

A maioria dos vírus são propagados entre pessoas de grupos chaves

Em 2015, estima-se que 44% das novas infecções ocorreram entre as populações dos grupos sociais citados e seus parceiros.

A AIDS não tem cura até o presente momento

Não há cura para a infecção pelo HIV. No entanto, as drogas anti-retrovirais (ARV) são bem eficazes, podem controlar o vírus e ajudar a prevenir a transmissão. Tudo isso para que as pessoas com HIV, e aqueles em risco substancial, poderem desfrutar de uma vida saudável, longa e produtiva.

A maioria dos portadores de HIV sabem que possuem o vírus

Estima-se que atualmente apenas 70% das pessoas com HIV conhecem que possuem o vírus em seus organismos. Os restantes 30% – ou 7,5 milhões pessoas – precisam aceder aos serviços de teste do HIV. Em 2016, 19,5 milhões pessoas que viviam com HIV estavam fazendo algum tipo de tratamento.

O índice de infecções por HIV estão caindo

Entre 2000 e 2016, novas infecções do HIV caíram em 39%, e as mortes relacionadas ao HIV caíram por um terço com 13,1 milhões vidas salvas devido ao tratamento no mesmo período. Esta conquista foi o resultado de grandes esforços realizados por diversos programas nacionais de HIV apoiados pela sociedade civil e por uma série de parceiros de desenvolvimento.

Fonte: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs360/en/

Curiosidades sobre a AIDS
Avalie esse artigo!
Licença Creative Commons
Curiosidades sobre a AIDS. Este conteúdo está licenciado com uma Licença Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0).

Deixe um comentário