Ilha das Cobras

Já ouviu falar na Ilha das Cobras ou Ilha da Queimada Grande?

Imagina ficar preso em uma ilha deserta, em um lugar que você não tem para onde ir e o pior de tudo é um ilha recheada de cobras.

A Ilha da Queimada Grande, mais conhecida como Ilha das Cobras está localizada no litoral sul de São Paulo, pertencendo ao município de Itanhaém, que está localizado a cerca de 150 quilômetros da capital paulista.

Ilha Queimada Grande
Ilha Queimada Grande (Fonte: Prefeitura de Itanhaém, via Flickr - (CC BY 2.0))

A Ilha das Cobras fica a 35 quilômetros do continente, tem 430 km² de área, isso é o equivalente a 52 campos de futebol.

1. Origem dos Nomes

A Ilha das Cobras recebe esse nome porque é um local infestado por cobras, logo foi batizada como Ilha das Cobras.

A Ilha é conhecida também como Queimada Grande, pois no passado, quando os pesquisadores precisavam desembarcar na ilha, ficavam impossibilitados, pois a costa ficava inundada de cobras e como alternativa ateavam fogo para produzir uma queimada de tal forma que afastasse as cobras para conseguirem desembarcar.

Jararaca-ilhoa
Jararaca-ilhoa (Fonte: Nayeryouakim, via Wikimedia Commons - (CC BY-SA 4.0))

2. Como Visitar a Ilha?

Se você é um aventureiro ou gosta de visitar lugares exóticos, é com muita pena que anunciamos que não é possível visitar a ilha.

Infelizmente, a marinha brasileira não permite que pessoas trafeguem nessa ilha e seu acesso é restrito a analistas e pesquisadores ambientais do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

3. A Ilha é um dos Locais mais Perigosos do Mundo?

A Ilha das Cobras é totalmente deserta, não existe água potável, é habitada por serpentes que desenvolveram habilidades para viver sem água e caçar aves.

A ilha é o berço da jararaca-ilhoa, conhecida cientificamente como Bothrops insularis, uma espécie que produz um veneno mortal.

Para se terem uma ideia, se alguém for picado por essa cobra pode ter o membro necrosado por até 1 hora e meia, e em seguida vir a morrer.

Até a presenta data, pesquisadores e biólogos já contabilizaram a presença de 2500 cobras na ilha, isso totaliza cerca de 6 cobras/km², são números impressionantes.

Alguns portais estrangeiros, como o Litverse, já noticiaram a linha como uma das mais perigosas do mundo para serem visitadas.

4. Por que essas Cobras Vivem Nesse Local?

Os cientistas estimam que a jararaca-ilhoa habita esse local há mais de 10 mil anos. A hipótese é que a espécie ficou isolada na região no fim da era glacial quando o degelo de calotas provocou a formação de ilhas e criou um ambiente sem a presença de água doce.

Como a cobra não tinha alimentos necessários, precisou se habitar ao novo habitat, que permitia uma dieta a base de aves. Com isso, a jararaca-ilhoa aprendeu a subir em árvores e desenvolveu um veneno muito letal, que é capaz de matar uma presa em questão de minutos.

Essa cobra também desenvolveu algumas características próprias se comparada a jararaca comum, como ser mais rápida, mais pequena e leve, além de possuir uma pele com mais elasticidade, o que a torna bastante arisca.

5. Outras Caraterísticas da Jararaca-ilhoa

Existem machos e fêmeas, porém as fêmeas possuem uma estrutura análoga ao hemipênis, sem a presença de testículo e de tamanho reduzido e ainda não se sabe de sua funcionalidade. Há uma grande incidência de animais intersexuais.

Essa espécie é vivípara, ou seja, não botam ovos, porém gestam filhotes de forma parecida aos mamíferos, dando à luz a 10 filhotes, em média.

O veneno dessa cobra também é estudado pelo Instituto Butantan, porém seu antídoto não é produzido em escala, pois a presença de cobras dessa espécie é restrita a essa ilha e como já foi dito, a Ilha das Cobras só recebe a vista de analistas e pesquisadores.

6. Alimentação da Jararaca-Ilhoa

O Atobá-pardo é uma ave migratória que costuma aparecer em abundancia na Ilha das Cobras, sobretudo para fazer ninhos.

O Atobá chega a ilha geralmente desgastado fisicamente em função de longos voos e acaba se tornando uma presa fácil para as jararacas.

7. Lendas da Ilha das Cobras

A Ilha das Cobras tem um farol que está desativado e assim está tomado pelas cobras.

Dizem que o último faroleiro foi retirado da ilha em 1918, depois de ser atacado pelas serpentes.

Muitos pescadores passam de geração para geração que portugueses espalharam um valioso tesouro em forma de ouro em cavernas nas dependências da Ilha das Cobras e para afastar piratas encheram a ilha de serpentes.

8. Comércio das Jararacas-ilhoas

Infelizmente, a Ilha das Cobras é alvo de bio piratas, pessoas que trabalham clandestinamente na captura de animais silvestres.

Estimam que essa cobra é vendida no mercado negro desse ramo na Europa e nos EUA por altos valores, cerca de 12 mil dólares, segundo a reportagem feita pela Câmera Record.

Os traficantes geralmente ofertam animais ilegalmente pela internet.

9. Outros Animais que Vivem na Ilha das Cobras

A Ilha das Cobras é recheada com milhões de baratas, que são gigantescas e brotam do chão.

A Ilha também possui espécies ameaçadas de extinção, como a dormideira-da-Ilha-da-Queimada-Grande, além de algo em torno de trinta outras espécies de aves, das quais a mais abundante é a corruíra, um pássaro bem comum no continente americano.

Existem também pelo menos três espécies de anfíbios endêmicos e três de lagartos, além de dois tipos de cobras-cegas e setenta espécies de aranhas, as quais foram todas catalogadas.

10. Ilha das Cobras na Câmara Record

Então, se fosse possível animaria engatar em uma expedição e visitar a Ilha das Cobras.

Ilha das Cobras
Avalie esse artigo!
Licença Creative Commons
Ilha das Cobras. Este conteúdo está licenciado com uma Licença Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0).

Deixe um comentário

Compartilhar
Twittar
Pin
6 Compart.